Não consegue visualizar Clique Aqui
Ano V Edição nº 39 - Novembro/Dezembro de 2015
Iniciada Restauração do Hotel Nacional
biapo1

Hotel Nacional, projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, tido como o mais sofisticado da cidade do Rio de Janeiro, passou por um período de abando de 20 anos, quando fechou susas portas. Agora, passa por obras de reforma para reinício das atividades.

A Construtora Biapó foi chamada pela Construtora Orca, responsável pela reforma do prédio, para restaurar as seguintes obras de arte integradas ao edifício: dois painéis de azulejos, um de autoria de Michael Gross e outro de autoria desconhecida; um painel em placas de argamassa, de Carybé; além de duas esculturas – “A Sereia de Ceschiatti” e a “Baiana”, também de Carybé –; e o lustre de Pedro Corrêa de

Araújo, todos da década de 1970. Os trabalhos começaram no dia 26 de outubro.

Inaugurado em 1972, o Nacional foi um dos mais importantes hotéis do Rio de Janeiro, rivalizando com o Copacabana Palace na preferência dos artistas. Ali, foram realizados festivais de música como o Free Jazz e de cinema. Tombado pelo patrimônio municipal em 1998, seu jardim foi projetado pelo paisagista Roberto Burle Marx de frente para a praia da Gávea, como era chamada a orla de São Conrado. Em seus anos de glamour, hospedou astros internacionais como Charles Aznavour, James Brown, Little Richards, Chet Baker e Chuck Berry.

Azulejos de Michael Gross______________________________

O painel de azulejos de vidrado brilhante, localizado no jardim do hotel, terá as pichações removidas com acetona e passará por uma limpeza química de arranhões e ferrugem. Novos rejuntes serão aplicados e peças faltantes ou muito danificadas serão substituídas por réplicas.

O designer gráfico e produtor de cinema, Michael Gross, foi também o criador da inesquecível logomarca do filme Ghostbusters, “Caçadores de Fantasmas”, e de uma série de paródias para capas da revista americana National Lampoon, da qual foi diretor de arte na década de 1970.

Painel de autoria desconhecida__________________________

Também datados da década de 1970, os azulejos de vidrado acetinado da varanda da piscina do hotel passarão pelo mesmo processo descrito.

Os desenhos revelam que o artista possuía uma linguagem artística semelhante à de Athos Bulcão, a modulação e o grafismo habilmente criados com base em formas geométricas.

Painel de argamassa de Carybé_________________________

No lobby da piscina, está instalado o grande painel de 300 peças de argamassa de cimento, cuja técnica de intervenção ainda está sendo avaliada.

Hector Julio Páride Bernabó, conhecido popularmente e artisticamente como Carybé, foi um importante artista plástico, pintor, gravador, escultor, ceramista, ilustrador e desenhista argentino, naturalizado brasileiro. Apaixonado pela Bahia, Carybé tornou-se conhecido por suas obras que valorizavam a cultura baiana, os rituais afro-brasileiros, a capoeira, as belezas naturais e arquitetônicas da Bahia. Também ilustrou livros de escritores famosos como Jorge Amado, o livro “Cem anos de solidão”, de Gabriel Garcia Márquez, e “Macunaíma”, de Mário de Andrade.

Sereia de Ceschiatti___________________________________

A bela escultura de uma sereia de bronze, colocada em um pedestal de concreto na área da piscina, terá o zinabre e as manchas de oxidação removidas com escova de aço para posterior impermeabilização com cera.

As esculturas de Alfredo Ceschiatti estão presentes em importantes espaços públicos, como as “Duas Irmãs” (1966), no Palácio dos Arcos em Brasília, os “Anjos” (1970) e os “Evangelistas” (1968), na Catedral de Brasília. O escultor explora bastante a figura feminina, representada em suas obras com formas curvilíneas, puras, arredondadas, que têm, como contraponto, a movimentação dos panejamentos. Seu traçado dá equilíbrio e leveza às obras e seu interesse pelo barroco mineiro o fez resgatar alguns elementos dessa tradição em vários de seus trabalhos, aliando-os a uma maior simplificação formal.

Escultura Baiana atribuída a Carybé______________________

Na escada de acesso à boate, também está em fase de análise a técnica de restauração para a escultura baiana, feita de uma liga de restos de metais em uma base de compensado de madeira.

Lustre de Pedro Corrêa de Araújo________________________

Também no lobby da piscina, o lustre de papelão, fios de ferro, barbante e resina acrílica, pendurado a uma altura de quase quatro metros, passará por um processo de limpeza química, polimento das luminárias de resina acrílica, tratamento das peças enferrujadas, reestruturação com fibra de carbono e resina, recomposição das partes danificadas e pintura com tinta esmalte acetinada.

Pintor e desenhista, o autodidata Pedro Corrêa frequentou os grupos de vanguarda parisienses e conheceu artistas como Pablo Picasso, Fernand Léger, Juan Gris, Diego Rivera e Henri Matisse. Existem poucas informações a seu respeito. No Brasil, relacionou-se com grandes nomes como Candido Portinari, Guignard, Di Cavalcanti, Lucio Costa, Cicero Dias, Manuel Bandeira, Aníbal Machado, Ismael Nery. Lecionou pintura em seu ateliê e no Instituto de Arte da Universidade do Distrito Federal.

____________________________________________________
Obra da Biapó é apresentada em
Congresso Internacional
biapo2

O engenheiro civil Walter Vilhena apresentou uma palestra sobre a restauração da Igreja de São Francisco da Prainha, realizada pela Construtora Biapó, no IV Congresso Internacional de Recuperação, Manutenção e Restauração de Edifícios (CIRMARE), realizado na Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro, no período de 8 a 10 de setembro, paralelo a X Semana de Engenharia Civil.

O CIRMARE é um evento quinquenal e tem como objetivo promover a cooperação e difundir o conhecimento dos processos de planejamento e gerenciamento na recuperação de edifícios e de suas benfeitorias. O congresso permitiu uma abordagem multidisciplinar das modernas técnicas construtivas e uma oportunidade única para troca de informações entre profissionais, pesquisadores, docentes e discentes das áreas de recuperação, manutenção e restauração dos bens edificados.

Walter Vilhena, especialista em restauração, foi técnico e coordenador do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) entre 1984 e 1998 e prestou consultoria nos projetos e obras para a restauração da igreja. Ele destacou o desafio da restauração da parede lateral da capela e do salão, que estava fora de prumo. "Foi bem complicado porque tivemos que fazer um escoramento e o vão era muito estreito. Em função do abandono, caiu o telhado do salão e sua deterioração tirou a parede do lugar. Foi preciso desmanchá-la e refazê-la. Ficou perfeito, e a igreja voltou a ter toda a sua estabilidade

de volta, sem risco de desmoronamento", relatou o engenheiro, transmitindo muita gratificação em devolver mais um monumento histórico para a sociedade.
biapo3
____________________________________________________
Aulas de Educação Patrimonial no
Palácio Universitário
biapo4

Continua em andamento a obra de restauração dos telhados e fachadas do Palácio Universitário da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), cujos trabalhos estão sendo desenvolvidos por blocos, devido às grandes dimensões do edifício.

Ao mesmo tempo, são realizadas ações pedagógicas do Programa Biapó Além dos Números, como aulas de Educação Patrimonial, com foco na memória do bem edificado, e suas implicações sociais através do tempo, além de cursos voltados para o aprimoramento profissional dos colaboradores por meio da parceria com o Serviço Social da Indústria da Construção (Seconci) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) do Rio de Janeiro.

A ação foi planejada em duas etapas que deverão se estender em módulos até o final do ano. A primeira, desenvolvida por Sérgio Costa, teve início em outubro. Foram ministradas aulas expositivas com dinâmicas de grupo focadas no resgate da memória social da Psiquiatria e no contexto histórico da cidade. O imóvel sofreu transformações arquitetônicas e de uso em sua estrutura ao longo do tempo, como a construção de novas alas, devido ao aumento da demanda de transtornos mentais na cidade, na década de 1940. O imóvel funcionou como Hospital Nacional de Alienados e, posteriormente, como Universidade do Brasil. Daí a expressão cunhada pelos professores ao definir a instituição como o “berço da loucura e o braço da sabedoria”.

A segunda etapa teve início em novembro e foi desenvolvida por Daniel Vilhena, estagiário de Arquitetura do convênio estabelecido entre a Universidade Federal Fluminense e a Biapó. A aula abordou tipologias de telhados e coberturas, com o objetivo de transmitir conhecimento técnico por

biapo5
biapo7
biapo7
meio de aulas expositivas, teóricas e práticas, e ofereceu noções básicas relacionadas às técnicas construtivas para telhados e coberturas que podem ser vivenciadas nos trabalhos de restauração da fachada N do Palácio.

O objetivo é permitir que o colaborador desenvolva habilidades e competências para o reconhecimento e aplicação do aprendizado in loco. Assim, foram combinadas a técnica construtiva e a memória institucional. As aulas são ministradas utilizando-se de recursos multimídia e faz avaliações periódicas para a pontuação do Programa de Bonificação dos colaboradores.

Boas experiências

Mestre Robinho, lotado na obra do Palácio Universitário, participou do Curso de Desenvolvimento Gerencial para Mestres e Encarregados, oferecido em parceria com o Seconci-RJ, nos meses de outubro e novembro.

Outro colaborador que aproveita bem as iniciativas pedagógicas é Jociel Viana dos Santos, que concluiu o Curso de Almoxarifado do Seconci e SENAI-RJ. "O curso foi muito útil. Aprendi bastante e tenho outra visão a respeito do almoxarifado. Acho muito importante essa iniciativa da Biapó de proporcionar oportunidades de educação para seus colaboradores. Elas devem continuar. Também estou tendo apoio para cursar Engenharia Civil na Universidade. A Biapó é uma empresa que oferece oportunidades para as pessoas crescerem financeiramente, culturalmente e como ser humano", diz ele.

____________________________________________________
Biapó participa do Circuito Tiradentes Cultural com Arte em Ação

O circuito de novembro da Rede Tiradentes Cultural teve a participação da Construtora Biapó em parceria com o grupo de alunos de Universidades cariocas, Arte em Ação, para promover oficinas artísticas.

No dia 7, foram realizadas duas oficinas infantis: uma de arquitetura de terra, na qual as crianças ergueram uma pequena parede de pau-a-pique e de adobe, ministrada pelos profissionais da Biapó que trabalham na restauração dos casarões do Centro de Referência do Artesanato Brasileiro (CRAB/Sebrae), localizados na Praça Tiradentes; e outra de pintura com tintas ecológicas (pigmentos naturais) feitas com beterraba, cenoura e carvão, oferecida pelo grupo, na qual as crianças desenharam à vontade. Outro desenho foi feito por uma ilustradora do Arte em Ação como acabamento da parede construída pelas crianças.

biapo8
biapo9

Adriana dos Anjos, mãe da Pérola Eduarda, contou o quanto a experiência foi marcante para sua filha. "Minha filha adorou. Ela é pequena, mas gravou muito bem a experiência. Para os amigos, contou que já tinha construído uma parede e que o lobo mau não ia derrubá-la. Em casa, quando viu a beterraba, falou das pinturas. Eu repassei também essa experiência para a escola dela, porque é algo que eles também podem fazer. É muito interessante, tem que expandir esse trabalho, inclusive para comunidades carentes", afirmou Adriana.

Para Luiz Eduardo Caldeira, designer, estudante de Artes Plásticas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e presidente do projeto Arte em Ação, foi uma experiência muito positiva que deveria continuar. "Fomos muito bem recebidos por todos. A equipe da Biapó foi muito carinhosa e comunicativa, queremos desenvolver outras ações", disse ele.

O que é a Rede Tiradentes Cultural

A partir do reconhecimento do potencial artístico, cultural e histórico da Praça Tiradentes e arredores, e da necessidade da revitalização social e urbanística desta região, nasceu a rede Tiradentes Cultural, uma iniciativa de espaços culturais, localizados no entorno da Praça Tiradentes, que se reuniram para dar visibilidade às suas atividades, realizar ações em conjunto

potencializar a circulação de pessoas e estimular a presença e ação dos entes públicos na região.

O Projeto Circuito acontece no primeiro sábado de cada mês, desde agosto de 2014, com ocupações de rua e atividades que incluem exposições, feiras, performances, apresentações musicais e teatrais, palestras e oficinas, nos espaços públicos, nas praças, em largos e ruas.

____________________________________________________
Programa de Bônus e Resultados

Foi divulgada a primeira avaliação do Programa de Bônus e Resultados da Construtora Biapó para promover a distribuição de parte dos lucros da empresa. Foram avaliados e pontuados os serviços executados pelos colaboradores das obras do Rio de Janeiro, nos meses de outubro, novembro e dezembro.

Será distribuído o montante referente a 3% do lucro líquido obtido pela Biapó, computado entre 1˚ de janeiro e 31 de dezembro. A relação dos colaboradores, sua pontuação e o valor total, em reais, está sendo divulgado no quadro de avisos das obras. O pagamento será feito até o fim de março de 2016.

Todos os funcionários, devidamente registrados em uma das obras da empresa, com atuação direta no canteiro de obras, incluídos nas categorias definidas pelo programa, estão aptos a participar.

biapo10
Pontuação de Qualidade

O principal critério de avaliação foi o Programa de Certificação de Qualidade. Cada funcionário foi avaliado nas seguintes categorias: qualidade dos serviços, higiene e segurança no trabalho, educação patrimonial, conservação de materiais e equipamentos, assiduidade e pontualidade, comportamento interpessoal e em grupo.

Cada operário teve a sua pontuação acrescida em 5% para cada ano de registro em carteira na empresa, completados até o dia 31 de dezembro, e também foi aplicado um fator de cargo, de acordo com a função registrada em carteira.

Foram ainda considerados, para fins de pontuação extra a participação nos programas educacionais e nos eventos culturais promovidos pela empresa, como o Programa de Educação de Jovens e Adultos Trabalhadores (PEJAT). Para os colaboradores já alfabetizados, foi montada uma pequena biblioteca na obra para bonificar aqueles que lerem um dos exemplares e demonstrar, por meio de prova escrita ou de relato oral, compreensão e interpretação do livro lido. Conclusão de curso profissionalizante e ou de especialização e participação no Programa Mutirão em sua Casa também geram pontos.

A periodicidade das avaliações e mensal. Juntas, elas compõem um total de pontos que representa os doze meses do ano. Todas as normas de participação estão detalhadas no Programa de Bônus e Resultados, acessível a todos os colaboradores da Biapó.

Expediente

Biapó Notícias é um orgão de informação da Construtora Biapó Ltda.
Coordenação editorial: Adriano Carvalho | Jornalista Responsável: Armando Araújo GO0554 JP |
Textos: Armando Araújo, Adriano Carvalho e Cláudia Nunes |
Colaboração: Bartira Bahia, Camila Furloni, Daniel Vilhena e Sérgio Costa | Fotografias: Arquivo Biapó
Revisão: Julieta Garcia.
Diagramação: Ricardo Nemoto.
Rua Dr. Olinto Manso Pereira, nº 206, Setor Sul - CEP 74.086-105 - Goiânia - Goiás.
Contato | (62) 3241-0575 - contato@biapo.com.br