Programa Educação para o Patrimônio

O programa de EDUCAÇÃO PARA O PATRIMÔNIO teve início no segundo semestre de 2008 durante as obras realizadas pela CONSTRUTORA na cidade do Rio de Janeiro. Com aulas ministradas sempre em horário regular de trabalho, propicia a todos os funcionários que participem sem prejuízo de suas atividades fora do canteiro de obras.

As ações de EDUCAÇÃO PARA O PATRIMÔNIO apresentam-se como um conjunto organizado de procedimentos e diretrizes cujo principal objetivo é a valorização do ser humano e de toda a sua produção cultural. É um processo de sensibilização, um exercício de reaprender, revisitar, refazer percursos. Procura-se ainda trazer ao debate as narrativas constituídas em torno do patrimônio e reapresentá-las e aproximá-las da memória daqueles que, mesmo inconscientemente ou de forma indireta, integram este mesmo universo patrimonial – os seus sujeitos, elementos de um grupo, sociedade, comunidade e lugar. O bem edificado em processo de restauração, sua história e peculiaridades propiciam o debate e a construção de saberes.

O programa é coordenado por profissionais com formação e vivência na área das ciências humanas aplicadas. Optou-se, em sua metodologia, por delinear as possibilidades do patrimônio cultural dentro de uma dinâmica contemporânea, em que os bens culturais podem converter-se em elementos fundamentais para o enriquecimento das experiências pessoais e para uma melhor compreensão das experiências anteriores de sua própria sociedade.

As aulas de educação patrimonial oferecidas pela CONSTRUTORA funcionam como mecanismos de inclusão social, contribuindo para ampliar o acesso dos trabalhadores às noções de história das civilizações, das artes, das técnicas e das diversas manifestações artísticas da cultura.

Este eixo tem como foco de atuação os trabalhadores da empresa. O impacto e os resultados alcançados decorrem da apropriação do conhecimento dos temas das aulas e na ressignificação do aprendizado, conduzindo o operário a uma categoria de agente ativo e multiplicador do entendimento e no trato com a conservação e comunicação do patrimônio cultural. Este programa tem como intenção desenvolver em seus funcionários as seguintes atividades cognitivas:

. Identificação dos objetos: sua função e significado, juntamente ao desenvolvimento da percepção visual e simbólica;
. Fixação do conhecimento percebido e o aprofundamento da análise crítica;
. Desenvolvimento da memória, pensamento logístico, intuitivo e operacional;
. Identificação de monumentos e prédios históricos;
. Identificação de estilos arquitetônicos e artísticos;
. Temporalidade histórica: história das ideias e mentalidades.

O conteúdo dos programas de aulas são discutidos e elaborados em colaboração com especialistas de diversas áreas do conhecimento: arqueologia, arquitetura, engenharia, história, artes, museologia e pedagogia. O programa que se apresenta funciona como uma organização didático-cronológica para sistematização do programa de aula e agrega, sobretudo, as indagações trazidas pelos interessados no decorrer da execução do programa. As aulas são aplicadas em módulos básicos e tópicos especiais, acompanhadas de suportes técnicos.